Município teve cerca de R$ 25 milhões investidos pelo Estado na educação, infraestrutura e desenvolvimento rural

Os estudantes do semiárido baiano, no município de Andorinha, celebraram neste sábado (20) a entrega do novo Colégio Estadual do Campo de Tempo Integral. Os alunos apresentaram um recital de poesia para a reabertura da escola, que marca a 45ª unidade de ensino integral inaugurada desde o começo de 2023. Para o município, também foram entregues pelo governador Jerônimo Rodrigues obras de pavimentação e tecnologias para o processo de melhoramento genético de ovinos e caprinos.

A estudante do terceiro ano, Emilian Nery, foi uma das jovens a apresentar um texto autoral, como repente, sobre os novos espaços do colégio. Filha de vaqueiro, a menina representou a cultura rural no palco.

“Pessoas do campo são pessoas batalhadoras e uma escola dessa, para a gente, é uma oportunidade de futuro muito importante. Ter um teatro desse, tecnologia avançada, que as pessoas da zona rural não tinham acesso, é incrível”, compartilhou ela sobre a escola, que tem entre os alunos matriculados no ensino regular, técnico e na Educação de Jovens e Adultos (EJA), 70 % originados da comunidade rural.

 

Para a educação do campo em Andorinha, foram destinados R$ 13,8 milhões. A obra, que contou com a ampliação e modernização da estrutura, foi executada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), em parceria com a Secretaria da Educação (SEC). Os alunos já assistem às aulas em salas novas e podem usufruir de um teatro com 176 lugares, restaurante estudantil, campo de futebol society com pista de atletismo e quadra poliesportiva coberta.

O governador Jerônimo Rodrigues explicou que o modelo de ensino integral, implantado na escola após a modernização, visa garantir ferramentas pedagógicas diversificadas, conforto e alimentação de qualidade para que estudantes e professores tenham um ambiente adequado para a aprendizagem.

 

“A escola é sempre um ambiente de cuidado, de zelo, mas também de aprendizagem. Então tem que ter ar-condicionado para que professores e estudantes não fiquem naquela agonia, no calor de Andorinha, e consigam trabalhar e aprender. Tem que ter alimento de qualidade, espaços para um ensino criativo”, declarou Jerônimo, enfatizando que o teatro pode ser usado também pela rede municipal de ensino, contribuindo para a formação de alunos do nível fundamental.

 

“Não precisa entrar na escola para poder vir para o teatro, então, a rede municipal de ensino, que atende aqueles pequenininhos, pode usar tranquilamente, vir aqui, ensaiar, fazer uma apresentação. O teatro não é apenas para os alunos do Colégio”, completou.

 

Reprodução animal

A população rural do município também foi beneficiada com a entrega da segunda etapa da obra do Centro de Reprodução de caprinos e ovinos, fruto de convênio entre o Estado e a Prefeitura. A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR), investiu cerca de R$ 300 mil em tecnologias para melhoramento genético dos animais. A estimativa é de que 1,1 mil agricultores familiares sejam diretamente impactados com o aumento da sua produção de carne, leite e derivados.

 

Segundo Osni Cardoso, secretário de Desenvolvimento Rural, Andorinha será um centro de referência no melhoramento genético dos animais. “Nossa ideia é fazer isso na Bahia inteira, começando aqui em Andorinha, no território Piemonte Norte do Itapicuru, porque para nós o importante é melhorar a produção desses animais. Tem muito animal na região, no território e na Bahia, que é um dos maiores produtores de ovino e caprino. Só que a gente precisa melhorar a carcaça. A gente precisa melhorar essa genética para vender para o Brasil e para o mundo, que procuram nossos animais, e aqui vai ser nosso centro de referência”, constatou o gestor.

 

Infraestrutura e abastecimento de água

Nos povoados de Medrado, de Jaboticaba e no Sítio do Açude R$ 1,3 milhão foi aportado para a pavimentação de ruas com paralelepípedo, com a finalidade de melhorar o trânsito de carros e pedestres na zona rural de Andorinha.

 

O acesso à água ainda foi ampliado para 105 habitantes da Fazenda Lagoa da Onça, a 14 quilômetros da sede, com a entrega de 7,2 mil metros da rede de distribuição e abastecimento. Mais 5 mil metros atenderão 120 habitantes, do povoado de Ipueira do Macio.

Mais obras

Outras obras de infraestrutura previstas para os próximos meses ainda foram anunciadas. O chefe do executivo assinou ordem de serviço para a pavimentação do acesso da sede do município à BA-220, com recurso de R$ 6,7 milhões, por meio da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra).

 

A pasta também foi autorizada a elaborar o projeto de pavimentação de 10 quilômetros de extensão do trecho do entroncamento da BA-220, em Andorinha, até o distrito de Medrado. Já para os moradores do povoado de Riacho Seco, o governador também autorizou a construção de uma quadra coberta com vestiário, que terá investimento de R$ 1,6 milhão.

Fotos: Feijão Almeida/GOVBA